Brites, a Padeira de Aljubarrota.

Brites de Almeida

 A autêntica mulher de armas...

 

Há inúmeros relatos que definem Brites como sendo uma mulher de meter um pouco de medo, não só pela estatura corpulenta, ossuda e, aqui para nós, pelos oito dedos que teria em cada mão, mas também pela sua valentia e por ser uma mulher destímida, o que levava muitas das vezes a comportamentos desordeiros.

Nasceu em Faro, no seio de uma família humilde e pobre. Diz-se que dava muitas dores de cabeça e problemas aos seus pais que acreditavam que Brites poderia ter sido uma mulher às direitas, trabalhadora e séria. Aos 26 anos ficou órfã, decidiu vender tudo o que tinha de feira em feira e não levou, de todo, a vida que os pais sonhavam para ela.

Conta-se que se viveu extraordinárias aventuras, que levou uma vida errante, que terá morto com a sua própria espada um pretendente, que fugiu para Espanha a bordo de um barco que fora assaltado por piratas argelinos e que a venderam por uns trocos a um senhor poderoso da Mauritânia.

Após esta vida errante Brites de Almeida lá se fixou em Aljubarrota, onde acabou por se casar com um lavrador e tornar-se dona de uma padaria. Enfim, finalmente um pouco de calma e serenidade na vida da nossa heroína…

Brites, encontrava-se na vila quando se deu a batalha entre portugueses e castelhanos. Os nossos vizinhos foram derrotados, mas sete deles fugiram do campo de batalha para se abrigarem nas redondezas. Vendo a casa de Brites vazia, decidiram invadi-la, mal sabiam o que lhes esperava. Quando a nossa heroína chegou a casa, apercebeu-se da presença dos inimigos. Teria encontrado os soldados dentro do seu forno, escondidos. Com a sua valentia, ordenou que se rendessem vezes sem conta, mas fizeram ouvidos moucos aos avisos continuados. Não contente com a situação e já fartinha de lá estar à espera, Brites bateu-lhes com a sua pá, matando-os um por um.

Mas a história não fica por aqui! Diz-se que a guerreira portuguesa criou um grupo onde mulheres feitas da mesma fibra que ela, perseguiam inimigos, mantando-os sem dó nem piedade!

 


Ufa…! Depois desta história tem que confessar que realmente, a nossa Brites de Almeida, ou Padeira de Aljubarrota, merece uma T-Shirt ALFAYARTE dedicada a todas estas aventuras! Que acha deste estória e da lendária Brites de Almeida? Será lenda ou terá um fundo de verdade? Partilhe a sua opinião connosco!

Descubra aqui todos os detalhes das T-Shirts Brites de Almeida que pertencem à nossa irreverente Coleção Alfayarte.

Share this post

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *